sexta-feira, 20 de maio de 2016

Diário de Bordo - Serra Negra e redondezas

Diário de Bordo Serra Negra e redondezas

Saímos de Araruama dia 11/5, uma quarta-feira, as 6h da manhã. No último passeio algumas pessoas comentaram que um percurso de seis horas, havíamos levado dez horas. É simples, não temos presa em chegar - só na volta... Vamos apreciando a paisagem, fazemos paradas para ir ao banheiro, para almoçar e algumas extras para comprar tangerinas, por exemplo. Dessa vez, chegamos em Socorro as 16h, nem entramos na cidade, foi uma parada para compras no polo de malhas. As 18h+ou- chegamos a Serra Negra onde fincamos âncora. Jantamos - eu e minha irmã - e sentamos na recepção para fazer uma horinha antes de cair dura feito pedra na cama! No sofá uma senhora que esperava as irmãs jantarem e ao saber que ela morava em São Roque, começamos um longo e proveitoso papo! Carmem... conversa vai conversa vem, descobrimos um gosto em comum: sopa de capeletti. Ela já estava hospedada lá desde o sábado e, ainda não haviam servido sopa de capeletti no jantar e combinamos de perguntar ao chef sobre a possibilidade de satisfazer nosso desejo. Fomos dormir!
Dia 12, quinta-feira, saímos logo após o café da manhã para Pedreira. Eu achei que não ia comprar nada, mas tanta novidade em decoração, peças muito criativas, as bolsas de couro com preços convidativos... Saí da cidade carregando duas sacolas! rs rs rs  A tarde ficamos batendo pernas no comércio em Serra Negra. E, mais uma vez, eu que não ia comprar nada, encontrei um maiô do jeito que eu venho procurando, já pensava até em mandar fazer...
Eu já fiz essa excursão tem uns 4 anos e comprei muita roupa, os preços são de enlouquecer qualquer um, mas aqui não tenho frio pra usar os agasalhos lindo que aprecio e babo diante das vitrines. Da outra vez eu doei blusas de manga comprida, casacos sem nem ter usado! O que comprei em malha de algodão, sim, usei e tenho ainda peças em bom estado de uso. Dessa vez só vi lã mesmo e não ia repetir a bobagem de comprar e não usar!
Mas minha irmã, foi a primeira vez que foi e entramos em cada galeria e shopping e nas praças fizemos muitas fotos! Nessa primeira tarde andamos de doer os pés! Depois de um banho revitalizador, descemos para o jantar. Esqueci de contar que na hora do almoço conversei com o chef e perguntei sobre a sopa de capeletti e Carmem já havia falado com ele e ele faria especialmente para nós cinco a maravilhosa sopa! Descemos para jantar já na expectativa e não nos frustramos: a sopa estava deliciosa, nos fartamos. Eu nem fui ao buffet me servir de mais nada, fiquei mergulhada nos capelettis! rs rs rs Foi um jantar com música ao vivo, ficamos curtindo bossa nova, boleros e algumas internacionais. O cantor muito bom!
Dia 13, sexta-feira, logo após o café saímos para Monte Sião. Dessa vez paramos o ônibus do outro lado da cidade que eu não conhecia e aproveitei para bater pernas e fotografar. Visitamos a Igreja da Medalha Milagrosa. Lá também não vimos nada que pudesse ser usado num clima mais quente... A minha esperança era fazer algumas compras lá.
A tarde, de posse de um mapa que peguei na recepção do hotel saímos, eu e minha irmã, para passear por Serra Negra. Fomos até a Praça Sesquicentenário, encantadora, fizemos muitas fotos. Visitamos a Casa dos Ursos, uma chocolataria e, além das fotos, compramos chocolates... claro! Sempre caminhando fomos até a Praça dos Expedicionários, na Praça da Matriz e visitamos a Igreja de Nossa Senhora do Rosário. Voltando para o hotel, entramos numa galeria que havia passado desapercebida no primeiro dia e encontramos uma loja de patchwork de babar e uma outra sacola se juntou a dos chocolates!
Chegamos ao hotel já na hora do jantar, tomamos um banho e descemos. Mortas com farofa, saboreamos uma deliciosa sopa cremosa de legumes e fomos dormir! Eu nem sei se teve música ao vivo... muito cansada!
Dia 14, sábado, tínhamos o dia totalmente livre, uma parte do grupo quis fazer o passeio de trenzinho para um sítio, eu e minha irmã preferimos fazer o city tour e não nos arrependemos: passamos em vários pontos turístico, inclusive num que eu tinha muita curiosidade - Disneylândia dos Robôs, e uma parada de 15 minutos no parque que abriga as duas fontes de águas com propriedades boas para a vesícula, intestino... Eu enchi meu galãozinho de 5 litros com o precioso líquido! Quando eu disse que ia trazer água, minha irmã riu e disse que eu era louca. Ela ficou boba de ver as pessoas da cidade chegarem nas fontes com os galões de 20 litros. Só aí ela levou a sério os meus motivos! Terminado o city tour, passamos na feirinha de artesanato e fomos almoçar.
Quem fez o passeio para o sítio acabou se arrependendo porque é mais distante e só vale a pena se for pra passar o dia e aproveitar o que o sítio oferece. Quase todos, à tarde, foram fazer o city tour. Eu e minha irmã subimos o Morro do Cristo. Será que preciso dizer que não fomos de teleférico? Taxi existe é pra essas horas! rs rs rs Linda a vista lá de cima... Da outra vez não deu tempo de irmos lá no Cristo e valeu a pena! Antes de voltarmos ao hotel ainda percorremos o comércio e minha irmã fez umas comprinhas. Eu fiquei tão feliz de ter encontrado o maiô que nem pensei mais em comprar nada! Depois de um banho e de esticar um pouco as pernas, descemos para o jantar, dessa vez, à luz de velas, com música ao vivo e pista de dança! Muito chique! Como sairíamos cedo no dia seguinte, aproveitei para me despedir de Carmem e das irmãs.
Dia 15, domingo, mesmo já com saudades de casa, dá uma dó de saber que está acabando... Bagageiro do ônibus lotado, literalmente lotado, tomamos café da manhã e pegamos a estrada. Não sem fazer a primeira parada, ali mesmo em Serra Negra, numa vinícola/alambique. Um lugar lindo, foi feito uma explanação sobre as plantações e produção. E ainda conseguiram lugar no bagageiro para mais umas caixas com vinhos e cachaças. Dali seguimos, parando algumas vezes, inclusive para o almoço. Na chegada em Araruama, sem mentira nem exagero: foi quase uma hora descarregando bagagens! E os taxis saindo entulhados de caixas, sacolas... Tinha de tudo: roupas, louças, lustres, ventiladores, vinho, cachaça, queijo. Eu fui a única que trouxe água! Incrível!

Escrevendo o diário de bordo na segunda, dia 16, bocejando, ainda cansada, mas a roupa suja já foi lavada, já secou e já está toda nos armários. Agora vou descarregar as fotos (coisa que tenho muita preguiça de fazer) e organizar o álbum!

Tudo pronto! É só clicar no link que você verá as fotos no álbum!


Ontem a tarde foi maravilhosa! Depois de meses só nos vendo rapidinho pela cidade, entre uma viagem e outra, eu e Rosélia conseguimos almoçar juntas e à tarde Jack juntou-se a nós e tomamos café batendo um bom papo! Mais uma blogueira em Araruama! Urrú!



6 comentários:

✿ chica disse...

Tetê, primeiro li tudo e vi tuas peripécias ,andanças de cá pra lá,desejo da sopa, etc... Depois fui ao álbum! Tá lindo e RECHEADO,rs...Muito lindas, vi céus maravilhosos, vi a sopa de capeletti, conseguida, vi tu brincando, tantas maravilhas! Isso faz bem demais! E agora? Onde a próxima?rs Que bom que conseguiram se encontrar tu e Rosélia. Valeu! bjs, chica

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, querida Tetê!
Vc está fazendo todos os passeios que fiz com o pessoal do Tour da cidade... todos ótimos!
Agora, faço outros mais lindos ainda!
Ontem foi ótimo mesmo e me deu saudade já...
Bjm muito fraterno

Zulmira Romariz disse...

Isso é que foi um passeio espetacular, sabe bem, bjs amiga e bom fim de semana

Clau disse...

Oi Tetê :)
Mais uma vez gostei muito
de ler seu diário de bordo
relatando sua viagem empolgante e animada.
As fotos são muito legais também!

P.S.: Que legal que vc e a Rosélia
se encontraram novamente!
Ótimo final de semana. Bjs \o/

Anete disse...

Tetê, fico alegre c as tantas aventuras do seu passeio! Gostei muito de ver as suas fotos, momentos marcantes!!
Muitas paisagens bonitas... As compras também, bem legais... E o encontro c as amigas blogueiras, ótimas emoções, né?!
Tudo superjoia!!!
Bom fim de semana... Abraço grande...

Ane disse...

Oi Tetê!Vim ler seu relato de viagem.Ainda vou ver as fotos.Estas cidades têm um charme tipico de cidades pequenas e acolhedoras.E o hotel com comida boa,amizades...E compras,muitas compras!Viajar é tudo de bom mesmo,e nem que seja um item,temos que comprar!Adorei!Beijos!