sábado, 21 de maio de 2016

Brincando com a caneta

Mais um sábado, mais um BRINCANDO COM A CHICA! A cada semana Chica nos dá mais uma palavra bem sugestiva:


Almas gêmeas... você acredita que existam duas pessoas que se completam perfeitamente e procurem umas pelas outras e só encontram a felicidade quando se unem?
Eu vejo uns casos que me levam a acreditar, mas, ao mesmo tempo, considero mera coincidência... sei lá! Há tantos mistérios debaixo dos céus... ainda mais quando envolvem o amor!
Comecei a divagar sobre isso pensando na frase que coubesse na Brincadeira da Chica desta semana. Eu não sou velha, heim! rs rs rs, mas sou do tempo em que a caneta era muito usada: na escola, no trabalho, em casa, nas brincadeiras e travessuras... Todo mundo tinha uma caneta na bolsa, no bolso (quando a tinta vazava, manchava a camisa e, já era!), era chique dar canetas de presente... Hoje em dia anda tão obsoleta e creio que mais alguns anos e os novos moradores do planeta nem vão chegar a conhece-la!
Mas, voltando ao início... Estou há décadas numa atividade prazerosa que é a correspondência - cartas escritas a mão (ó aí a caneta!), envelopadas, seladas e entregues pelas mãos dos carteiros - e durante esses anos vi casos que me levam a crer que realmente existam pessoas que nasceram distantes geograficamente - destinadas a se unir. Conheço vários casos de namoros e casamentos iniciados através de correspondência, mas um casal em especial que até hoje (e lá se vão 30 anos) trocamos cartas. Anualmente eles participam dos nossos encontros e ano que vem comemoram suas Bodas de Prata. Pra vocês terem uma ideia, eles nasceram em extremos opostos: ele, no Amapá - Mazagão, e ela do Rio Grande do Sul - Santana do Livramento. Sem a internet como eles poderiam ter se conhecido sem o dedo do destino? Eles só podiam estar predestinados a se conhecer e ”a caneta era o elo que faltava!”


15 comentários:

Anete disse...

Participação linda, Tetê, com explicações joias e uma bela história de amor... A frase ficou excelente!
Abraço grande...

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida Tetê!
Não confio... rs... só 'tête à tête e olhe lá...
Meu filho é casado com minha nora há 4 anos, via net... oxalá dê certo!
Bjm muito fraterno

✿ chica disse...

Adorei,Tetê e que bom que essa caneta mágica os pode unir! Linda participação! E gostei dos teus planos de viagem ,li por lá! bjs, obrigadão! chica

Celina Pereira disse...

Boa noite, Tetê!
Antes da internet, era mesmo a caneta a unir as pessoas.
Escrevi muitas cartas para meu marido, antes de
casarmos.
E também me correspondi com amigas. Nas revistas, havia
chamadas para se corresponder com outras pessoas. E também
na escola passavam endereços para corresponder-se com amigos
virtuais daquela época. Algum tempo depois conheci uma dessas
amigas.
Tenha boa semana!

Zi Santos disse...

Bonita participação
e frase
Uma linda historia de amor que a caneta uniu
abraços

Maria Luiza disse...

Tetê, o bom ou mau uso dela, mudaram, mudarão e mudam tanta coisa nesse mundão de Deus, não? Quando ela une, como na sua história é lindo bastante!
Super interessante sua postagem! Eu amei! Que sua semana seja hiper feliz! Beijinhos!

lenalima disse...

Olá, eu usei mta caneta tinteiro e era muita borração até pegar o jeito, era muito chic dá-las de presente ou de receber.
Pode sim ser usada para o bem ou para o mal, e mudar muito as coisas.
Linda história de amor.

Cartas de amor eu escrevi muitas,
cartas para minha família,
para minha mamis querida,
recebia também,
tenho muitas guardadas,
hoje muito pouco lista do super, e não abro mão de escrever minhas receitas.

bjsssssssssss


Sonia Tolfo disse...

Adorei sua postagem, um elo importante cumpriam as canetas tempos atrás, não é?
Abraço, bom domingo!
Sonia

Ailime disse...

Boa tarde Têtê,
Tenho absoluta convicção que quando duas almas estão predestinadas uma para a outra elas se encontrão mais tarde ou mais cedo.
Essa história que contou é linda! A caneta foi o elo para a união desse casal.
Excelente a sua participação.
Beijinhs e boa semana.
Ailime

Zulmira Romariz disse...

Tetê, eu acredito que existem almas gêmeas, mas nem sempre se encontram, eu encontrei a
minha, gostei da história, bjs amiga boa semana

Ane disse...

Tetê,lembrei de você ontem quando estava preparando o post da BC:as cartas!!E também o encontro anual que vc participa.Ainda acho super romântico estas cartas,têm muito mais charme do que e-mails e mensagens no celular.Almas gêmeas existem, a prova tá no seu post!E viva a caneta!Beijos!

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Que linda história, Tetê querida
Sim, eu acredito em almas gêmeas.
Gostei muito da sua frase.
Te desejo uma linda nova semana.
Beijinhos de
Verena e Bichinhos.

Alessandra Santos disse...

Olá!
Que linda história!
Adorei a sua frase!
Ótima semana!
Um super bjo!

Alê - Bordados e Crochê
Facebook
Twitter
Instagram

Toninho disse...

Boa noite Tetê.
Uma semana abençoada e maravilhosa para voces.
Aqui uma participação com analise e reflexão em tempo.
A historia de amor é muito linda e nós que vivemos a era
das cartas seladas, sabemos a emoção de receber uma carta.
Até musica inspirou.
Parabéns pela dedicação e criação da frase.
Meu carinhoso abraço.

Arlete Mourige disse...

Olá!Uma história linda de amor e com dos personagem a "caneta" .Ficou muito linda frase !Beijo