sábado, 8 de abril de 2017

Eu gosto de brinco e de brincar!

Mais um sábado, mais um BRINCANDO COM A CHICA! A cada semana Chica nos dá mais uma palavra bem sugestiva:


Os brincos são acessórios de extrema importância no cotidiano feminino. Conheça um pouco da história dos brincos:
Seja como um sinal de riqueza ou objeto de identificação cultural, historiadores afirmam que seu uso se deu por volta de 2500 A.C. De acordo com algumas crenças antigas, pensava-se que espíritos malignos poderiam  penetrar o corpo de uma pessoa através de seus orifícios. Com o propósito de impedir que isso acontecesse, é que surgiram os primeiros brincos. Após esse marco, os brincos ganharam popularidade e estilo, atravessaram o tempo influenciados pela condição econômica de seus usuários, pela moda e por fatores sociais.
Originários da Ásia e Oriente Médio, os brincos tinham dois formatos: os pendentes que eram bem elaborados e as argolas. Funcionavam como indicadores de status sociais, quem os usavam era sinal de riqueza. Entre os marinheiros, ter uma orelha furada significava que o usuário do brinco havia viajado por todo o mundo ou cruzado a linha do equador.
Durante o Império Romano, pedras preciosas como safiras, esmeraldas e águas marinhas eram largamente utilizadas para compor seu design, e as mulheres ricas usavam os brincos para exibir seu status social.  Mas na Idade Média, a pobreza veio com tudo, e as joias de metais declinaram nitidamente, embora o design tenha sido preservado e usado posteriormente. Durante esse período a atenção se voltou para os penteados e vestimentas mais elaborados, bem como os enfeites de cabeça. Como resultado disso, o brinco perdeu muito de seu apelo.
Entretanto, durante o século XVI, os cabelos começaram a ser usados presos, no alto da cabeça, deixando o rosto à mostra. Dessa forma, os brincos começaram a aparecer novamente, por volta de 1850. No entanto, perderam popularidade mais uma vez, já que os cabelos passaram a ser usados cobrindo as orelhas e bonés e chapéus eram quase que obrigatórios. Além disso, a crença religiosa e o comportamento social da época associavam os brincos ao paganismo, à vaidade e aos excessos morais.


Em meados do século XX, os brincos ressurgem com força total e com diferentes formas, tamanhos e pesos. Tornaram-se populares sendo que os modelos mais discretos eram usados durante o dia e os mais deslumbrantes ficavam reservados para a noite. Atualmente podemos ver uma gama de brincos por aí, e a moda faz com que se tornem cada vez mais presente.
do blog Dica da Eve

Minhas frases de sete palavras?


Eu já saí da maternidade usando brinco!


Sem brinco eu não saio de casa!


14 comentários:

Pepi, Xixo, Juja, Jujuba disse...

Boa tarde, Tetê
Aprendi muito com a sua participação.
Obrigada por partilhar.
Suas frases ficaram ótimas.
Gostei de ver a sua foto quando pequena.
Tenha um lindo domingo
Beijinhos de
Verena e Bichinhos

✿ chica disse...

Tetê, que legal te preocupaste em nos mostrar a história dos brincos.. Valeu, não lembrava!

E adorei as frases e tua foto! Desde bebê foste vaidosinha,rs bjs, obrigadão! chica e lindo domingo!

Anete disse...

Uma participação muito boa. Os brincos e sua história estimulante...
Sua foto tá uma gracinha... Ah, o brinco traz um lindo realce na beleza da mulher... Tem cada um maravilhoso, né?! Pra todo tipo de gosto...

Uma boa noite e BomBom domingo...

Sonia Tolfo disse...

Bom saber um pouco da história do brinco.
Abraço, bom final de semana!
Sonia

Jack Lins disse...

Bom dia querida Tetê,
Muito bom conhecer a história dos brincos, bem interessante.
Pensei que não iria conseguir brincar essa semana, ufa!!!! Mas, estou tentando reorganizar os meus horários para tentar fazer tudo que gosto e preciso, rs.
Grande beijo e uma semana de muita paz.

meusertaopoetico.blogspot.com.br disse...

Bom dia Tetê, linda frase e o texto com a origem dos brincos, sensacional! Um banho de conhecimento e cultura, parabéns!

Ailime disse...

Boa tarde Tetê,
Obrigada por ter partilhado a origem e história dos brincos que não conhecia.
A sua frase é bem verdadeira e gostei de ver a sua foto de bebé! Linda!
Um beijinho e boa semana.
Ailime

Gracita disse...

Oi Tetê
uma aula de cultura espetacular. Amei conhecer a história dos brincos
E eu também não saio sem brinco. Me sinto uma mulher incompleta sem eles
Beijos e uma linda semana

MARY disse...

Olá, Tetê! Tudo bem?! Amei saber da origem do uso dos brincos! Não sabia!!! Muito interessante!
Eu tb não ando sem brincos! Mas,com a idade,ando mais discreta e não gosto mais de usar brincos grandes e pesados! Rss
Valeu muito seu post!
Beijos Querida!
Mary Am Chef.

Arlete Mourige disse...

Oi Tete!Adorei conhecer a origem dos brincos.eu também adoro brincos.Brincos e batom jamais saio sem eles. Bjs

Toninho disse...

Oi Tetê, que belas informações para todos.
Gosto destas curiosidades.
Boa participação amiga.
Que a semana seja bela e abençoada e possamos neste semana santa consolidar nossa fé.
Um abração com carinho.

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia amiga.
Uma participação bem interessante. Eu desconhecia a história do brinco. Uma figura você criança. Uma linda semana Santa. Beijos.

Sileni Machado disse...

Oi Tetê, adorei conhecer a história do brinco, Vivendo e Aprendendo! Rs
Já eu passei a usar brincos somente depois dos sete anos de idade, meus pais tinham trauma com brincos enroscando nas mantas e roupas (experiência ruim que tiveram com a minha irmã ainda bebê) e não quiseram furar as minhas orelhas quando nasci. Adorei ver vc tão pequenina e linda! Excelente participação!
Bjs, feliz semana! ❤️

lenalima disse...

Bacana a história...eu também já fui furada nas primeiras horas para colocar brinco!

Boa semana bjsssssssss