quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Eco Turismo no Paraná

De acordo com o Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (CNUC), o estado do Paraná contabiliza 90 Unidades de Conservação. Juntas, estas áreas preservam grandes remanescentes da Mata Atlântica, sua fauna e flora nativas. Apesar do fato de que nem todas as unidades estão abertas à visitação, dentre as que abrem as portas para o público, não faltam ótimas opções. Confira abaixo a lista do WikiParques com 08 unidades que valem a pena a conhecer no território paranaense:

Parque Estadual da Ilha do Mel: localizado no litoral paranaense, o acesso à Ilha do Mel é feito apenas via barco. Criado em 2002, a área do parque corresponde à 12% da ilha e, junto com a Estação Ecológica (ESEC) da Ilha do Mel, protege diversas praias e áreas remanescentes de Mata Atlântica. Um dos atrativos do Parque Estadual da Ilha do Mel é a Gruta das Encantadas e o Farol das Conchas. O parque abre diariamente e a entrada é gratuita. (foto: Antonio Sergio Barbosa da Silva)

Parque Nacional do Iguaçu: criado em 1939, o lar das famosas Cataratas do Iguaçu, está presente na lista da UNESCO de Patrimônios Naturais da Humanidade e é um dos parques mais visitados do Brasil. Próximo à fronteira com a Argentina, o Parque Nacional do Iguaçu movimenta a cidade paranaense de Foz do Iguaçu e recebe visitantes o ano inteiro, das 09h00 às 17h00. O ingresso custa R$40, mas brasileiros pagam metade.(f oto: Glaucia Cabral)

Parque Estadual Pico do Paraná: o maior pico da região Sul do Brasil empresta seu nome a este Parque Estadual, criado em 2002. O desafio para chegar ao topo do Pico Paraná, de 1.877 metros, atrai montanhistas que decidem encarar a escalada. . Este é apenas um dos cumes igualmente imponentes que compõe o cenário da Serra do Mar paranaense. A visitação no parque é gratuita.( foto: Rennan Vieira)

Reserva Natural de Salto Morato: a Reserva Natural de Salto Morato está localizada dentro da APA de Guaraqueçaba, no litoral norte do Paraná. Dentro do seu território está a famosa cachoeira de Salto Morato, que impressiona com seus mais de 100 metros de altura. Apesar de ser uma RPPN, a Reserva segue os padrões de um parque nacional. A visitação é aberta de terça à domingo, das 08h00 às 17h30. O ingresso custa R$10, com direito à meia-entrada para estudantes e doadores de sangue, e gratuidades para maiores de 60, menores de 10 e moradores do município de Guaraqueçaba. Para quem quiser fazer o pernoite por lá, existe um camping disponível dentro da unidade. (foto: Murilo Teixeira)

Parque Estadual do Pau-Oco: quem visita o Parque Estadual do Pau-Oco, localizado no município paranaense de Morretes, tem parada obrigatória na cachoeira Salto da Fortuna, acessível por trilha de cerca de 45 minutos. Com cerca de 50 metros de queda, a cachoeira forma uma piscina natural na sua base que torna um mergulho irrecusável. No parque também é possível conhecer o Caminho Colonial do Arraial, a primeira ligação entre o litoral e o planalto. O parque abre diariamente e a entrada é gratuita. (foto: Ceusnei Simão)

Parque Estadual Pico do Marumbi: com quase 9 mil hectares de extensão, o Parque Estadual Pico do Marumbi protege uma importante área remanescente de Mata Atlântica, e oferece atrativos para todos os gostos, de banhos em cachoeiras à trilhas e escaladas. Dentro do parque está o Conjunto Marumbi, que inclui nove picos e é considerada a rota de montanhas mais difícil do Paraná. O ponto mais alto, Olimpo, está a 1.539 metros de altitude e oferece uma visão da Serra do Mar digna da morada dos deuses. Seu nome, entretanto, é apenas uma homenagem ao primeiro montanhista que alcançou seu cume, Joaquim Olimpio. A entrada é gratuita e o parque funciona de quarta à segunda, e feriados, de 08h30 às 18h00. (foto: Anderson Mequelusso)

Parque Nacional Marinho das Ilhas dos Currais: primeiro parque marinho do Paraná, o Parque Nacional Marinho das Ilhas dos Currais corresponde a três pequenas ilhas do litoral paranaense que servem de reduto para mergulhadores que buscam desbravar a beleza dos quatro recifes da região. Criado em 2013, o parque ajuda na proteção do mero, espécie de peixe ameaçada de extinção. (foto: Robin H. Loose)

Parque Estadual da Vila Velha: importante sítio geológico, o Parque Estadual da Vila Velha  abriga formações rochosas que encantam os visitantes, como a Taça e o Camelo, nomeadas pela imaginação de quem vê nas rochas estas figuras. No setor Furnas do parque, o visitante encontra as grandes crateras cobertas com vegetação nativa e a Lagoa Dourada. Criado em 2002, a  área do parque foi tombada pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado em 1966. Aberto de quarta à segunda, das 08h30 às 15h30, o ingresso custa R$18 para brasileiros e R$25 para estrangeiros, com meia-entrada para estudantes e residentes locais, e gratuidade para maiores de 60, deficientes e crianças até seis anos. (foto: Altair Abreu) 
 Matéria por Duda Menegassi para ((o))eco


5 comentários:

✿ chica disse...

Cada lugar mais lindo do que o outro ! Ouço muito falar da Ilha do Mel.Até já tive v0ontade de ir, mas nunca deu... Tem tanta beleza nessa nosso país...Pena o resto que também tem de montão,rs bjs, chica

Anete disse...

O Brasil é um país "gigante pela sua natureza"... Quantas belezas há em cada região... Paisagens belas, Tetê, mostraste.
O meu abraço terno

Diversos Estilos Poéticos disse...

Olá Tetê, lindas imagens , grandes informes,. Sabe, nosso Brasli é rico em grandes belezas, muitos vão gastar lá fora e desconhecem nossa riqueza cultural. Eu conheço 14 estados brasileiros , meu sonho é conhecer todos. Amo seu espaço!

bjs e linda noite amiga.

Sandra disse...

Gostei Tetê, lindas fotos! Ecoturismo é sempre lindo! Obrigada pela partilha! Beijinho e bom fim de semana!

Edite disse...

Quantas belezas nos mostrastes , tetê . Não conheço essa região . Apenas de passagem certa vez passei pelo "cálice " e trouxe até uma pequena LEMBRANÇA simbólica dessa formação rochosa.
Obrigada pela partilha ! Bjs. . .