quarta-feira, 26 de julho de 2017

Reciclar e reaproveitar

Cerca de 25 mil lares de baixa renda nas Filipinas foram iluminados depois do lançamento de um sistema que produz “lâmpadas solares” feitas de garrafas de plástico.
Em um país onde 40% da população vive com menos de 2 dólares por dia, o custo crescente de energia impede que muitos possam pagar pela eletricidade. Há quem use velas como fonte de luz, mas quando gerações de uma mesma família dividem, nas favelas, um espaço pequeno e escuro, incêndios acidentais e destrutivos acontecem com frequência.


O esquema usa garrafas de plástico preenchidas com uma solução de água esbranquiçada, instaladas em buracos feitos nos tetos de ferro corrugado. Por refração, as garrafas produzem, durante o dia, o equivalente a 55 watts de luz solar para dentro do cômodo. Leva 5 minutos para fazer, usando um martelo, rebite, folhas de metal, lixa e epoxy. Cada uma custa 1 dólar.
A ideia de usar garrafas plásticas como fonte de luz não é nova - foi desenvolvida no Brasil por Alfredo Moser, em 2002. Mas com a ajuda de um grupo de estudantes do MIT, esse bulbo solar usado na Filipinas foi adaptado de acordo com as necessidades locais.
A fundação My Shelter e o empreendedor social Ilac Diaz explicam: “O que nós fizemos foi um fecho unidirecional barato, usando uma folha de metal. Uma vez posto na garrafa, ela não escorrega nem cai mais. Mesmo que o telhado se expanda ou se contraia com o calor, isso não afetará a vedação a prova de água e manterá a garrafa em perfeito estado por anos a fio”. Diaz acredita na importância de usar tecnologias verdes apropriadas para os países pobres: O desafio do mundo em desenvolvimento é chegar ao seu próprio modelo de limitar emissões de carbono – nós não temos dinheiro para comprar soluções importadas, patenteadas ou manufaturadas nos países ricos e também não podemos esperar até que elas se tornem acessíveis ao nosso bolso”. - esse artigo foi publicado através da Guardian Environmental Network, da qual ((o))eco faz parte 




3 comentários:

✿ chica disse...

Quando vi pela vez primeira fiquei curiosa e pesquisei.Acho muito interessante e gostei muito disso! bjs, linda noite! chica

Anete disse...

Bem interessante, Tetê, e creio mesmo que ë uma invenção abençoadora.

Muita paz e um grande abraço...

Diná Fernandes de Oliveira Souza Souza disse...

Olá Tetê. Mente iluminada que inventou algo tão necessário como é a luz para nossas casas, que haja o devido progresso do invento.
Boa quase tarde Tetê e bom findi!

Bjs!