sábado, 25 de junho de 2016

O caderno

Mais um sábado, mais um BRINCANDO COM A CHICA! A cada semana Chica nos dá mais uma palavra bem sugestiva:

Um caderno, apenas um caderno desses comuns que se compra em qualquer papelaria. Foi uma aventura consegui-lo. Não recebia mesada, nem dinheiro para merenda... Pediu ao pai dizendo que precisava de mais um caderno para a escola e o pai não questionou: comprou o caderno! Fernanda o mantinha sob sete chaves: no quarto, dentro da gaveta da escrivaninha, por baixo de papeis, postais... bem escondido!
Não era propriamente um diário: guardava alguns segredos é verdade, mas o que ela mais gostava de fazer era exercitar sua veia literária. Riscava palavras soltas, começava histórias que nunca terminavam e sua criatividade era tanta que escreveu uma história às avessas: a história começava no fim e terminava no começo! Só mesmo a Fernanda!
Início de um novo ano letivo e entre os antigos colegas, um menino novo. Um menino comum como os outros que vinham acompanhando a turma desde os primeiros anos de escola. Mas, por esse novo menino, o coração de Fernando disparou! Isso nunca tinha acontecido e ela mal conseguia disfarçar!
A partir desse dia, o caderno - aquele caderno comum que se compra em qualquer papelaria - virou um cofre onde ela derramava seu coração apaixonado: “Hoje, 20 de março, eu estava olhando pra Felipe e ele olhou para mim. Devo ter ficado vermelha porque meu rosto queimava”. “Hoje, 04 de abril, minha borracha caiu no chão, abaixamos juntos para pegá-la e nossas mãos se tocaram”.  Hoje, 30 de outubro, passamos a manhã juntos na biblioteca fazendo o trabalho em dupla para melhorar a nota da prova”.
Fernanda chegava da escola e já corria para o quarto pra fazer suas preciosas anotações. O caderno só saía da gaveta para as anotações, que eram sempre feitas no quarto, em segredo, e voltava para a gaveta onde era escondido sob os papeis e postais.
Final de ano letivo, provas finais e Fernanda precisou levar uma “cola” com datas que ela não conseguia guardar na memória. A professora desconfiou, Felipe percebeu e para ajudar a colega, deu um esbarrão na carteira e o papelzinho caiu no chão sem que a professora percebesse. Fernanda muito agradecida, deu um beijo no rosto de Felipe e ele retribuiu. A menina sentiu-se tocando as nuvens! E assim, com a cabeça nas nuvens foi para casa e, como costume, correu para o quarto para as preciosas anotações. Era uma sexta-feira e ao chegar, sua mãe ainda não tinha terminado a faxina em seu quarto... Disfarçou, abriu a gaveta, retirou o caderno e foi para varanda, onde sentou num cantinho e escreveu: “Hoje Lipe me salvou a vida. Se a professora me pega colando o castigo ia ser grande. Acho que ele está apaixonado por mim porque ele agiu como um príncipe que salva a sua amada princesa. Será que nessa última semana de aulas ele se declara? Se ele não fizer, eu...”
Estava ali, perdida em pensamentos, quando começou a chover e sua mãe pediu que ela recolhesse as roupas do varal. Fernanda correu para ajudar sua mãe, recolheu a roupa, ajudou a dobrar e a levar para a lavanderia onde a mãe mais tarde passaria a ferro. A chuva persistiu por todo o final de semana e em dias assim, a distração eram os livros e a TV.
Segunda-feira, última semana de aulas, Fernanda penteou os longos cabelos, prendeu com um laço azul, esperava mesmo por uma declaração. E estava certa: Felipe a esperava no pátio, abriu seu livro de Geografia e retirou uma margarida que desde o início do ano colocara para desidratar. Entregou-a e mais um beijo no rosto foi trocado.
Fernanda voou pra casa, direto para o quarto... Abriu a gaveta e... Cadê o caderno? Retirou toda a papelada, os postais, retirou a gaveta da escrivaninha... Cadê o caderno? Um desespero enorme... Lembrou-se que na última sexta, fez suas anotações na varanda... Correu até lá e:
Achou o caderno na varanda, todo molhado...

E agora? O coração ficou em pedaços...
Os anos passaram, o amor frutificou e hoje, sentada em sua cadeira de balanço, naquela mesma varanda, Fernanda mostra o caderno para a neta mais velha que vive, aos 15 anos, as emoções de um coração enamorado! Ah... o Felipe? Está de pijama, esparramado no sofá da sala, lendo o jornal!


15 comentários:

✿ chica disse...

UAU! Que linda e até emocionante história de amor na escola, onde cada momento foi registrado no caderno! Adorei e que final lindo! Que bom, estava torcendo pelos dois! ADOREI! Valeu! bjs, lindo fds e obrigadão! chica

Gracita disse...

Menina, que emocionante esta história
E que alegria saber que o amor dos dois floresceu e o precioso caderno pôde ser recuperado
Um espetáculo a sua participação Tetê
Uma linda semana
Beijos

Anete disse...

Uma história de muito amor emocionante! Romance guardadinho no caderno e corações!...
Bonita participação, Tetê!
Boa noite de sábado...
Beijo

lenalima disse...

Ai que linda história de amor, com final feliz!
Se deu uma bela frase! bjss

Sonia Tolfo disse...

Uma linda história!
E que pena o caderno todo molhado!!!
Abraço, bom domingo!
Sonia

lia disse...

Uma linda história de amor que soubeste descreverão bem. e mesmo molhado o caderno, que bom que o encontrou!
Parabéns.
Bom findi amiga .
Aquele abraço, e , apareça.

Toninho disse...

Que Show Tetê.
Adorei o conto escrito com muita arte e final fantástico.
Sua frase perfeita amiga.

Meu carinhoso abraço.
Um belo domingo abençoado.

Zulmira Romariz disse...

Gostei muito Tetê, como sempre seus posts são sempre úteis, faz pensar, bjs amiga

Alessandra Santos disse...

Olá!
Que linda história de amor! Estou aqui suspirando!
Linda participação.
Ótima Semana!
Um super bjo!

Alê - Bordados e Crochê
Facebook
Twitter
Instagram

Maria Luiza disse...

Tetê, quem diria escrevendo assim tão bonito! Adorei e tão bem engendrado! Que beleza! Linda ficou a sua participação! Abraço forte, ótima semana e beijinhos!

Lucia x disse...

Tete,
Que historia linda de amor! Fiquei emocionada!
Linda a sua participacao!
Bjs e feliz semana!

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida amiga Tetê!
Um conto bem real, rs... muito bem desenvolvido... Viva o amor!
Bjm muito fraterno

Jack Lins disse...

Ah!!! Que linda história, fiquei emocionada.
Tenha uma linda semana.
Beijos

Sileni Machado disse...

Adorei a história, Tetê! E que bom que teve um final feliz! Fui como Fernanda a registrar tudo em cadernos, tenho vários! Tempo bom esse da escola! rs
Bjs, ótima semana! =)

Arlete Mourige disse...

Oi Tete amei tua história.Muito linda e romântica história de amor.Beijos