segunda-feira, 6 de julho de 2015

Registrando aventura - parte I

Recordar é viver - correto? Por isso hoje tive vontade de registrar e compartilhar com vocês o meu final de semana que foi simplesmente ma-ra-vi-lho-so! Eu que não gosto nem um pouco de frio e não gosto de cerveja, fui para a Região Serrana - Petrópolis curtir a 26ª Bauernfest: Festa do Colono Alemão!

click nas fotos para ampliá-las



Fomos eu e minha irmã num grupo de 30 pessoas. Chegamos a Petrópolis, dia 03(sexta) as 11h+ou-, deixamos a bagagem no hotel e fomos almoçar na Rua Teresa, que é uma rua de ponta a ponta e de lado a lado de confecções e lojas de roupas. Depois do almoço o grupo dispersou para as comprinhas básicas, pois os preços são convidativos! 
Deixamos as sacolas no hotel e partimos pra festa. Ainda eram 16:30h+ou- e a Bauernband já puxava o povo para o bailão; já tinha muita gente, mas conseguimos apreciar a decoração, visitar a Vila Germânica, a Casa do Colono e tirar fotos. Estava muito frio, ventava bastante. Finalizamos a noite numa loja de conveniência/café self service - Sabor de Minas - ao lado do hotel. Além do buffet de doces e pães, eles fazem “pizzaioca” - nada mais nada menos que pizza de tapioca! Coisa de doido... muito gostosa!




O sábado amanheceu com a temperatura mais agradável, o sol vira e mexe ameaçava sair e, depois do café da manhã, uma parte do grupo queria fazer compras, outra queria ir para a festa e eu sugeri à minha irmã um tour pelos pontos turísticos e saímos as duas pelo Centro Histórico. Petrópolis é a Cidade Imperial e além dos prédios públicos, existem muitos que conservam a arquitetura do tempo do império e entre um ponto turístico e outro, o passeio à pé é um retorno ao passado! Passeamos pelos jardins do Museu Imperial, visitamos a Catedral e a Casa de Santos Dumont, onde assistimos um vídeo muito interessante contando parte da vida do Pai da Aviação e a história da casa projetada por ele próprio para atender suas necessidades. Dali passamos na porta do Museu de Cera - ficamos na dúvida se entrávamos ou não e entramos: se eu não tivesse entrado e visse as fotos que fizemos eu me rasgaria de ódio! Um espetáculo!




Almoçamos, descansamos um pouco e, com a programação da Bauernfest em mãos, fomos pra festa. Chegamos as 16:30h+ou- para o concerto do Coral Municipal e já estava superlotado! Tentando entrar no meio da multidão, empurra-empurra, pensamos em ir embora, mas quem disse? Se entrar estava difícil, sair era impossível! Finalmente conseguimos chegar ao Palácio de Cristal e durante a apresentação do coral, começou a chover; a multidão que estava espalhada pela festa se aglomerou nos locais cobertos. Depois do coral teve início o bailão com a Banda Germânica de Blumenau(SC), ficamos um pouco mas era muita gente, impraticável! Saímos para comer alguma coisa e, apesar da chuva que caía de verdade (duas prevenidas, tínhamos guarda chuva na bolsa) as barracas de comida “botando gente pelo ladrão”... dava pra aguentar a fome, ainda assistimos a apresentação de um grupo folclórico e partimos para jantar fora do tumulto.
Gente, eu nunca vi nada como aquilo: vento, chuva, frio, ponta do nariz congelada... pensamos em voltar de taxi para o hotel... Táxi? Ônibus? Trenzinho turístico? Dali da festa até o centro da cidade era um engarrafamento só! Gente saindo, gente chegando, ônibus de turismo, ônibus urbano, uma confusão... até moto tinha dificuldade de circular! Mais uma vez, finalizamos a noite com “pizzaioca” ao lado do hotel! Nossa sorte foi ter ido no dia anterior pra apreciar, tirar fotos e curtir a festa.


O domingo amanheceu gelado (11 graus). Queríamos assistir o desfile folclórico, mas só teria início as 11h e nossa saída do hotel estava marcada para as 12h. Ficamos com medo de atrasar e optamos por não ir, mas no final das contas, almoçamos lá na Rua Teresa e só saímos as 14h. Teria dado tempo... Mas, isso deixou aberta um brecha para voltar no ano que vem pra curtir a festa completa! E agora que já sei como é, se eu for no próximo ano, vai ser no primeiro final de semana que não fica tão cheio.
Apesar de toda a confusão, o vento, a chuva, o frio, valeu a pena: foi divertido, passeamos bastante e em boa companhia. E, tudo que é bom deixa o gostinho de quero mais! Bauernfest: quero ir novamente!  


8 comentários:

✿ chica disse...

Puxa, Tetê! Adorei te ver abraçada nesse gaiteiro bigodudo!rs Lindas as fotos todas e a alegria e animação estavam presentes nessa festa! Coisa boa,né? Valeu o fds comprido,né? Que venham mais! bjs, chica e linda semana!

Anete disse...

Que joia, Tetê, imagino a sua farra no meio de tudo que contou aqui... Fico alegre que aproveitou bastante e deseja retornar...
Conheci Petrópolis há muito tempo, lembrei do Museu Imperial ao ver suas fotos... Ótimos cliques!
Um abraço grande... Boa noite!

Clau disse...

Oi Tetê,
Amei o diário de bordo!
Lindas fotos!
Que festa animada e tumultuada hein?!
Fiquei curiosa para provar essa tal
'pizzaioca', aqui não existe pizza de
tapioca!rs

Zilani Célia disse...

OI TETÊ!
COISA BOA QUANDO FAZEMOS ALGO QUE NOS DÁ TANTO PRAZER COMO TE DEU ESTE PASSEIO, PUDE SENTIR.
AQUI NO SUL, NESTA ÉPOCA DO ANO, INVERNO, COSTUMAMOS SUBIR A SERRA E IR PARA GRAMADO, CANELA OU NOVA PETRÓPOLIS E CURTIR, É BEM PARECIDO COM O QUE MOSTRASTE TER FEITO AI E É MUITO BOM MESMO.
ABRÇS
-http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Luma Rosa disse...

Oi, Tetê!
Acostumada com o clima ameno, teve ter se assustado com tanto frio! As caminhadas ajudam a aquecer! Também não gosto muito de cerveja, mas vale o passeio e a alegria de participar de um evento... Além das comprinhas, é claro!!
Vou ficar de olho nessa festa no ano que vem! Aqui em Cabufa nem vi publicidade.
:)
Beijus,

Marineide Dan Ribeiro disse...

Que delícia de viagem...viajei um pouco contigo!
Essa região é fantástica, mas fria!
Amei todo seu relato, assim como as fotos!

Bjussssssss

Blog da Gigi disse...

Olá achei lindo seu blog!!!!!!!!!! Seguindo http://gigicandy29.blogspot.com.br/

Toninho disse...

Por tudo são belos momentos amiga, que ficam registrados.
Gostei das fotos.
Permita-se aventurar.
Um abração,