quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Consciência acima de tudo!

O Dia da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, é a prova de que preservar a memória é uma das formas de construir a história. A data é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e coincide com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, líder do Quilombo dos Palmares; Ele se transformou em um grande símbolo da resistência negra à escravidão e da luta pela liberdade.
A comemoração permite um amplo debate sobre a inserção do afrodescendente no mercado de trabalho, cotas universitárias, moda e beleza negra. Além disso, busca o fim da desigualdade através da consciência coletiva cada vez mais esclarecida. Não há como negar a importância do povo africano na construção da cultura nacional. Nossa história conta com a colaboração dos negros vindos da África nos aspectos políticos, sociais, gastronômicos e religiosos.
Projetos na área da educação são essenciais para que a história do povo negro seja transmitida de forma mais clara e não fique baseada apenas na época da escravidão; uma conscientização desde criança auxilia na formação de adultos, que acolham a diversidade e construam uma sociedade mais justa e igualitária.


Que esta data seja bem-vinda! Amar a diversidade e reconhecê-la como presente de Deus é essencial para que possamos contribuir para uma sociedade feliz!
Leiriane Corrêa  


5 comentários:

Sonia Tolfo disse...

Digna e merecida comemoração!
Abraço!
Sonia

Anete disse...

Uma data importante para ser comemorada!
Deus é criativo e fez a diversidade!

Gostei muito da sua participação nas virtudes... Todos temos nossa individualidade, essência, não é mesmo?!
Um abraço

✿ chica disse...

Precisamos todos dessa consciência e respeito pela diversidade! Bela homenagem! bjs, chica

Clau disse...

Bom dia Tetê :)
O texto diz algo muito importante,
pois quando a conscientização ocorre desde criança,
a pessoa já cresce tendo conhecimento da importância
que os afrodescendentes tiveram
na formação social do Brasil.
Bjs!

Zulmira Romariz disse...

Apesar de vivermos no século xx1, é
vergonhoso ainda precisarmos de fazer
essa comemoração, todos somos iguais
aos olhos do Criador, beijo amiga